Entrevista com....


Mauricio Gomyde!!!!



Primeiramente Mauricio gostaria de agradecer por aceitar a fazer a entrevista! Que é tão especial porque vai ser o primeiro do ‘’Amorzinho de Livro’’, Vamos as perguntas!!?

Eu que só tenho a te agradecer, Carol. Obrigado pela oportunidade e espero que seus leitores curtam a entrevista. :)


ADL-Você sempre quis ser escritor?Oque você seria se não fosse um escritor?(o que seria de nós sem você o meu Deus!!!! :o rsrsrs )
Maurício - (risos) Obrigado pela deferência! Na verdade, eu é que pergunto: O que seria de mim, e dos escritores em geral, sem a inestimável abertura que os blogs de literatura dão para a divulgação de nossos trabalhos? Bom, eu sempre gostei de escrever, mas não cogitava a ideia de ser escritor. A gente sempre acha que não vai conseguir, que é muito difícil (e é!). Daí, o tempo passa e a gente vai sentindo necessidade de contar as histórias, de deixar alguma coisa registrada. Comigo foi assim. Um dia eu pensei "Quero escrever!", sentei e comecei. Não é fácil, mas também não é impossível, e o prazer é imenso. Se não fosse escritor, a vida continuaria a ser boa. Sou músico, tenho minha banda, tenho meu trabalho. Continuaria um bom leitor, no mínimo. rs

ADL- que te deu inspiração para fazer o livro: O mundo de vidro? ( Que eu não li ainda mas ouvir falar muito bem!)

Maurício- Foi meu primeiro livro, então eu queria contar algo que eu gostasse mesmo. Como sempre fui fã das comédias-românticas do cinema, eu tentei escrever uma. É uma premissa simples, que é: "Homem se apaixona perdidamente por mulher e faz de tudo para conquistá-la". A característica dele é que o tal homem é um sem noção, e as confusões em que ele mesmo se mete para chegar ao objetivo são hilárias. Ele se transforma ao longo da trama, e vira um cara bem mais centrado. Dá pra se divertir com o livro.

ADL-E o Ainda não te disse nada o que te deu inspiração?

Maurício- Foi bem no esquema "Um dia levantei com a ideia, sentei, esbocei e começou a sair". Engraçado, porque a trama veio quase toda pronta. Eu sabia já o que ia acontecer no final, então foi rechear a história e torná-la boa de ler. Acho que ficou legal. A história de se escrever cartas hoje em dia é um mote que eu gostaria de escrever já. Como hoje tudo é pelo e-mail, pelas redes sociais, a nostalgia das cartas dá boas histórias.

ADL -E que historia é essa de compor musica?(ouvi uma muito boa ein!)

Maurício- Então, eu sou músico há mais tempo que sou escritor. Sempre gostei de compor, letra e música. Este trabalho que você ouviu surgiu meio que por acaso. Comecei a compor canções e daí convidei uma amiga (Indiana Nomma) pra cantar. Fiz a produção, toquei, gravei, mixei, etc. É um lance meio que de satisfação pessoal mesmo. Lançaremos em breve e acho que muita gente pode curtir. São canções simples, do tipo pra se ouvir ao redor de uma fogueira, tomando um vinho. 

ADL-Você tem um autor que adimira?Quem?

Maurício- Cada dia que me perguntam isso, eu falo um. Cheguei à conclusão que, na verdade, são tantos e tão bons que melhor não especificar nenhum. Depende do momento em que estou vivendo, as coisas que tenho pensado, etc. E é o que eu digo sempre: não nos prendamos a um estilo ou a um autor apenas. Há tanta gente boa, contando tantas histórias legais, que devemos variar. Os autores nacionais independentes têm ocupado minhas leituras atuais: Adriana Brazil, Eliane Quintella, Lorraine Pivato, etc. Vale a pena conhecer!

ADL-Qual é o melhor livro que você leu e porque

Maurício- Citar um é dificílimo!!!! Então vou ficar com o "O Apanhador no Campo de Centeio", pronto. Mas que fique claro que esse é um dentre muitos que eu adoro. rs

Obrigado pela oportunidade, e pra quem quiser conhecer um pouco mais, é só ir ao www.mauriciogomyde.com. Lá tem muitas informações sobre os livros, as músicas, os novos projetos.
:)
Maurício.

Bom Galera espero que vocês gostem muitoooo!
Um Beijo e até mais!!!

Comentários

Postar um comentário

Comente o que achou deste post!
Assim podemos melhorar cada vez mais! :)
Fico feliz pela sua presença <3

Postagens mais visitadas deste blog

Tag Pai e Filha.

O Natal.